top of page
8.png

Imposto de Renda em lucros e dividendos conforme o presidente Lula

Durante as eleições de 2022, ambos os candidatos (Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Messias Bolsonaro), tinham como proposta a tributação sobre os lucros e dividendos, sendo um dos assuntos mais comentados entre os investidores durante as campanhas.


Por conta das eleições presidenciais, o ambiente de negociações financeiras iniciou com muita volatilidade (variação de preço de um ativo), o que é normal, ainda mais por conta da polarização, e a falta de uma terceira via, deixando a disputa bastante acirrada e sem resultado premeditado.


Já a tributação de dividendos pagos pelas empresas, é atualmente isenta de imposto de renda, assim como os FIIs (Fundos de Investimentos Imobiliários) que desde que o cotista, pessoa física, não tenha 10% ou mais das cotas disponíveis, não haverá tributação.


Eleito com 50,9% dos votos, após 99,99% das urnas terem sidos apuradas, Luiz Inácio Lula de Silva, falou várias vezes sobre esse assunto, chegando a realizar suas contas com base na receita que essa tributação irá gerar para alinhar com os gastos do governo.


Lula diz: “A principal fonte das pessoas com renda muito alta é a distribuição de lucros e dividendos de suas empresas e investimentos, o que hoje é desonerado no Brasil”, não estou falando aqui em valores como R$ 5 mil, são grandes rendas. Temos que retomar essa tributação, rever a tabela do Imposto de Renda”.


E afirmou em setembro (2022): “A gente tem que desonerar o salário para onerar as pessoas mais ricas desse país. Lucros e dividendos têm que pagar Imposto de Renda”.




Bônus:


Escolher os dias e os horários que deseja operar é algo tão gratificante que o profissional Trader cada vez mais cresce no Brasil.


Se você acredita que essa vida é o seu ideal de profissional, venha fazer parte do InvestingClass, o curso que vai do zero ao day trade e que irá te ensinar a operar qualquer mercado que te apresente um gráfico.


Conquiste a sua liberdade financeira, clique no link abaixo:



Comments


bottom of page